Em 2009, Pizza Hut. Em 2011, Dominos

28 de novembro de 2011 § Deixe um comentário

Com informações do Franchise Direct em pesquisa sobre franquias de pizza, permita-me apresentar, neste final de domingo, alguns números sobre pizzas consumidas nos Estados Unidos em 2010.

11,7% dos restaurantes norte-americanos são pizzarias. As pizzas representam 10% das vendas de comida no país. E o consumo é altíssimo. 350 pedaços de pizza por segundo. Trezentos e Cinquenta agora, e o dobro daqui um segundo! Por aí você pode ver como é importante estar dentro deste mercado oferecendo bons serviços e novidades ao consumidor.

Em 2009, me lembro como se fosse ontem, levei para uma aula da faculdade um vídeo que apresentava uma inovação surpreendente: um aplicativo que permitia você montar sua pizza pelo iPhone, fazer o pedido e ainda disponibilizava um jogo para aguardar a entrega.

Era Pizza Hut. Era divertido, diferente e transformou a maneira com que alguns norte-americanos pediam pizzas.

Para relembrar ou conhecer, assista o vídeo:

Corta. 2011. No dia 18 deste mês, a Dominos lançou o Pizza Hero para iPad. E o propósito é o mesmo: deixar mais elaborada a experiência (pobre e comum) de fazer um pedido de pizza. A Dominos correu atrás, evoluiu este conceito, preferiu lançar o aplicativo no device evoluído (iPad > iPhone) e ainda houve atualização na maneira de se comunicar com o público. Veja só:

Primeira evolução: iPhone – iPad. Com o lançamento de um dispositivo móvel com tela maior, não faria sentido limitar a experiência para a tela do iPhone, até porque não se faz nem meia ligação para lojas Dominos quando você quer fazer um pedido via app.

O aplicativo: a principal diferença entre Pizza Hut e Dominos é como o aplicativo de 2011 escancara o sentido do gamification. Prefiro não detalhar o conceito. Mas veja como no Pizza Hero pedir a pizza é um jogo contra o tempo e contra seus amigos. Fazer a pizza chegar na sua casa pode até ficar em segundo plano se você quiser apenas provar que faz pizzas virtuais mais rápido que seus amigos do Facebook e Twitter ( o que tem tudo a ver com a agilidade que a Dominos propõe em seus serviços).

No Pizza Hut o foco estava nas milhões de maneiras que tínhamos para montar pizzas e baldes de frangos. Não era legal fazer tudo rápido e sim gastar tempo prestando atenção em tudo que você escolhe pra sua comida e curtir tremer o iPhone para misturar o molho à pizza, ao macarrão ou ao frango. E o jogo, esse sim ficava em segundo plano.

A comunicação: Há 2 anos, o mundo ainda não conhecia a quarta geração de iPhones e mesmo com um volume enorme de aplicativos lançados na AppStore naquele ano, o pessoal da Pizza Hut decidiu fazer um be-a-bá para te explicar cada funcionalidade do aplicativo em um vídeo de 2 minutos e 33 segundos (só neste tempo, os americanos consomem 53.550 pedaços de pizza no país!!!) . O passo a passo funcionava quase como um manual de instruções.

E o Pizza Hero não precisou de nada disso. Deu o recado em 46 segundos, deixou todo mundo com vontade de baixar o aplicativo para saber mais de cada funcionalidade e com muito mais agilidade reparou que o público não precisa mais de manual para entender inovações via tablet.

Nós, o público: Em 2009, o aplicativo do Pizza Hut foi responsável pelo aumento de $1 milhão no faturamento da empresa, após 3 meses do lançamento. Enquanto isso, a Dominos, sem pressa, tinha apenas um mobsite com informações das lojas e cardápio. Moradores dos Estados Unidos amaram a inovação – o aplicativo é disponível apenas para os EUA – estavam dispostos a experimentar a novidade e comprovaram a aprovação nas compras.

Pense nos benefícios: pela primeira vez não era preciso falar com um atendente que poderia estar de mau humor ou errar o endereço porque entendeu errado ao telefone. Pelo aplicativo eu monto a pizza com os ingredientes que eu gosto (não preciso tirar a azeitona em casa, por exemplo), me divirto e voilà.

Passados 2 anos, a necessidade de compartilhar informação, felicidade, status e qualqueroutracoisa ficou mais urgente. Entreter na internet ficou mais difícil, os jogos chamam atenção – principalmente no iPad – e associar uma marca a uma experiência bem resolvida é um ponto positivo para empresas. E nós adoramos saber que pensaram no que nós gostamos para nos oferecer um benefício. Veio Dominos com compartilhamento, jogo, agilidade.

O que fica é a importância da evolução, da atualização de como se comportar perante ao público  (que continua consumindo pizzas em grande quantidade, mas evolui de comportamento influenciado pela quantidade de informação e tecnologia).

Quando vi Pizza Hero, pensei na hora: cópia de Pizza Hut! Mas não.. errei. É evolução. E isso é melhor do que qualquer cópia bem feita.

Boa pizza!

Anúncios

Marcado:, , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Em 2009, Pizza Hut. Em 2011, Dominos no Canto da Reitch.

Meta

%d blogueiros gostam disto: